Votação para representante dos empregados no Salesiano será dia 7 de agosto
Acontece no dia 7 de agosto a eleição para escolha do representante dos empregados do Colégio Salesiano, unidades Região Oceânica e Santa Rosa. Concorrem quatro candidatos: Alan Rabello Dias, Edgar L. C. Calvert, Shaiana do Vale Costa e Thaíssa Q. Alves de Sá. Seu voto é fundamental. Participe!

Clique aqui para ler a Ata
 
SAAE age em defesa de trabalhadora em caso de assédio moral
Uma auxiliar de administração escolar grávida denunciou que vem sofrendo perseguição por parte da creche onde trabalha, e que já teria inclusive sido hospitalizada face a tantos aborrecimentos. O Sindicato está agindo em defesa da trabalhadora, já tendo enviado comunicados às empresas em questão.

Clique para ler o ofício do Sindicato à Masan
Clique para ler o ofício do Sindicato à Creche Pescador Albano Rosa Maré
 
Convenção do Ensino Superior está em negociação
As diretorias do SAAERJ e do Sindicato patronal estão em negociação para o fechamento da Convenção Coletiva do Terceiro Grau, o que esperamos ocorra em breve.
 
Projetos de interesse dos trabalhadores na pauta da Câmara
Redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais, sem redução de salário; correção da tabela do Imposto de Renda e fim do fator previdenciário são algumas das propostas antigas de interesse dos trabalhadores que pouco avançaram na Comissão de Constituição de Justiça e na Câmara dos Deputados. No dia 2 de julho, os parlamentares se reúnem para formar uma subcomissão especial dedicada a estes temas.

Clique para ler a íntegra da matéria
 
Convenção Coletiva do município do Rio já está registrada
Os auxiliares de administração escolar do município do Rio de Janeiro já têm sua Convenção Coletiva negociada. O reajuste salarial é de 6,5% sobre os salários de março/2014 e os benefícios conquistados pelo SAAERJ, como gratuidade escolar, adicional por tempo de serviço, etc, estão mantidos.
Para conferir novos pisos e cláusulas de qualidade, clique no link abaixo.

Confira a íntegra da CCT do município do Rio de Janeiro
 
Convenções Coletivas de Campos e Estadão já homologadas
A Convenção Coletiva de Campos dos Goytacazes foi homologada em 20/06/2014 sob o nº RJ001019/2014 e a do Estadão foi registrada no MTE sob o número RJ000983/2014.

Também estão homologados os Acordos Coletivos da Baixada com o Centro Educacional Adyr Velloso, o Instituto Raposo Silva Ltda e o Instituto Rapouso Silva II Ltda.
Acesse a aba "Convenções Coletivas" e confira.
 
Assinado Acordo da Masan
O SAAERJ assinou o Acordo Coletivo com a Masan, retroativo a março, e o mesmo já está registrado no MTE.

Clique para ler a íntegra do Acordo
 
Convenção de Petrópolis já está homologada pelo MTE
A Convenção Coletiva de Petrópolis e região já foi homologada pelo Ministério do Trabalho.

Clique para ler a íntegra da Convenção

Angra dos Reis: SAAE entra com processo contra AMIGOS por atraso de salários   Suspensão das Ações do FGTS não impede continuidade das adesões à Ação movida pelo SAAERJ
Na qualidade de substituto processual dos auxiliares de administração escolar da Associação de Amigos da Cultura e do Esporte da Costa Verde – Angra dos Reis e Paraty (AMIGOS), o Sindicato entrou com processo n° 0000824-77.2014.5.01.0401 para que os trabalhadores possam receber seus salários em atraso. Na petição, o SAAERJ também elencou, como responsáveis subsidiários, a Eletrobrás Termonuclear S/A – Eletronuclear e o Estado do Rio de Janeiro.

Os empregados interessados podem acompanhar o andamento processual no site do Tribunal Regional do Trabalho.

Clique aqui para ler a íntegra da petição
 
SAAE não assina Convenção da Baixada para garantir benefícios ao trabalhador
Tendo em vista que a Representação Patronal demonstra o seu desinteresse em negociar, o Sindicato decidiu não fechar a Convenção Coletiva da Baixada Fluminense, em função do representante patronal não garantir direitos e vantagens hoje assegurados pela Súmula do TST ao trabalhador. 

Portanto, valem os Pisos Estaduais. Se o colégio ou a creche não tiver condições para aplicação dos Pisos Estaduais, favor entrar em contato com a Delegacia Sindical de Nova Iguaçu para negociar um Acordo Coletivo.
 
 
O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Benedito Gonçalves, suspendeu, em 26/02/2014, todas as ações relativas à correção de saldos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) por outros índices que não a TR (Taxa Referencial). A suspensão vale até o julgamento do Recurso Especial, o que ainda não há data prevista para acontecer. A decisão alcançou ações individuais e coletivas, inclusive a do SAAERJ, em todas as instâncias das Justiças estaduais e federal, juizados especiais e turmas recursais. Para o ministro Benedito Gonçalves, a suspensão evita a insegurança jurídica nessas ações. Ele destacou que a medida serve não apenas para desobstruir os tribunais superiores, mas para garantir que as ações sejam homogêneas, evitando-se movimentações desnecessárias e dispendiosas do Judiciário.
A suspensão das ações do FGTS não impede a continuidade das adesões individuais à ação coletiva movida pelo SAAERJ, pelo contrário. Caso haja manifestação favorável ao recurso especial dos trabalhadores, a decisão ajudará a ação do Sindicato. Caso a decisão seja desfavorável, ainda haverá a possibilidade de interposição de recurso extraordinário para o Supremo Tribunal Federal (STF). Procure a Sede do Sindicato para a sua adesão e faça parte da ação coletiva movida pelo Sindicato.
 

Presidente do SAAERJ denuncia maus empregadores na CPI das universidades privadas
Veja no vídeo abaixo.
 
 

Convenções Coletivas avançam. Para novos progressos, é preciso mobilização

Finalmente avançamos no sentido de não mais permitir, no mês de janeiro, um piso salarial abaixo do próximo mínimo.

Quanto ao ticket refeição, sem uma mobilização especial dos auxiliares de administração escolar, jamais conseguiremos. Vamos modificar o pedido para o próximo ano para “Vale Alimentação” ficando mais abrangente no sentido de assim melhorar a parte de alimentação, não só do trabalhador mas de toda sua família.

Conseguimos aumento real principalmente nos pisos, onde chegamos a 11,5%. Daqui para frente a ordem é mobilizar.


Veja aqui outros editoriais